Prefiro ficar com as frases antigas!

No lugar de: Nem fudendo!
Usar: Não tenho certeza se vai ser possível.
No lugar de: Tô cagando e andando!
Usar: Não vejo razão para preocupações.
No lugar de: Mas que porra eu tenho a ver com esta merda?
Usar: Inicialmente, eu não estava envolvido nesse projeto.
No lugar de: Caralho !
Usar: Interessante, hein?
No lugar de: Foda-se , não vai dar nem a pau!
Usar: Há razões de ordem técnica que impossibilitam a concretização da tarefa.
No lugar de: Puta merda, viado nenhum me fala nada!
Usar: Precisamos melhorar a comunicação interna.
No lugar de: E na bundinha, não vai nada?
Usar: Talvez , eu possa trabalhar até mais tarde.
No lugar de: Aquele cara é um bunda-mole mesmo!
Usar: Ele não está familiarizado com a situação.
No lugar de: Vai pra puta que o pariu, seu viado do caralho !
Usar: Desculpe, senhor.
No lugar de: Bando de filho da puta!
Usar: Eles não ficaram satisfeitos com o resultado do trabalho.
No lugar de: Foda-se , se vira!
Usar: Infelizmente não posso ajudar.
No lugar de: Puta trabalhinho de corno!
Usar: Adoro desafios.
No lugar de: Ah, deu pro chefe?
Usar: Finalmente reconheceram sua competência
No lugar de: Enfia essa merda no cu!
Usar: Está muito bom, mas , por favor, refaça esta parte do trabalho.
No lugar de: Ah, se eu pego o filho da puta que fez isso!
Usar: Precisamos reforçar nosso programa de treinamento.
No lugar de: Esta merda tá indo pro buraco!
Usar: Nossos índices de produtividade estão apresentando uma queda sensível.
No lugar de: Agora fudeu de vez!
Usar: Esse projeto não vai gerar o retorno previsto.
No lugar de: Eu sabia que ia dar merda!
Usar: Desculpe, eu teria avisado, se tivesse sido previamente consultado.
No lugar de: Cacete, vai sair cagada de novo!
Usar: Apesar do imenso esforço, teremos outra não conformidade .

Humor judaico

O sábio humor judaico conta a história de um mendigo que se aproximou do lendário barão Rotschild, e pediu-lhe ajuda:

“Levo uma vida de sacrifícios, enquanto Deus lhe deu tudo”, disse.

Compadecido, Rotschild deu-lhe uma esmola generosa. Naquela mesma tarde, ao entrar num restaurante caríssimo, o barão encontra o mendigo bem vestido, e comendo caviar.

“Que absurdo!”, Grita Rotschild. “Hoje de manhã você me dizia que levava uma vida de sacrifícios, e agora eu o encontro aqui!”

“Então de que vale a vida?”, responde o outro. “Quando eu não tinha dinheiro, não podia comer caviar. Agora que tenho, não devo comer caviar. Deste jeito, quando vou comer caviar?”

O Sufi Sadi de Shiraz contava a seguinte história

“Quando eu era criança, costumava rezar com meu pai, meus tios e primos. Todas as noites nos reuníamos para escutar um trecho do Corão”.

“Numa destas noites, enquanto meu tio lia uma passagem, reparei que a maior parte das pessoas dormia. Então comentei com papai: ‘nenhum destes dorminhocos é capaz de ficar atento às palavras do profeta. Jamais chegarão até Deus!’”

“E meu pai respondeu: ‘meu filho querido, procure seu caminho e deixe cada um cuidar de si. Eu preferia mil vezes que você estivesse dormindo com eles, a ter que escutar este seu julgamento duro, e esta sua condenação’”.

Chuang Tzu

“Se um homem estiver atravessando um rio, e uma canoa vazia bater em seu barco, ele não ficará com raiva”.

“Mas se ele avistar alguém na canoa, irá gritar para que desvie sua rota”.

“Se a pessoa não o escuta, grita novamente, fica com raiva, diz palavrões. Faz tudo para evitar o desastre”.

“Se a canoa estivesse vazia, este homem não estaria berrando, nem estaria com raiva”.

“Portanto, saiba que irritar alguém de vez em quando, significa mostrar que você está vivo, e no leme do seu destino. Significa, sobretudo, que os homens notam a sua presença, e tentam se comunicar com você”.

Dicionario pra quem visita Pomerode-SC

 

PANDA – (s.f.) – É um crupo te amicos, que se xunta bara fazer múçica. Norrmalmente, tem bor nome pandinha.

PAR – (s.m.) – O mesmo que Potega, policho, armacem que serve pepidas e tira-costo, como toresmo, quecho, mortatela, ofo cozito, etc.

PARACO – (s.m.) – Habitaçon popre, humilte, sem áqua, sem luxa, sem borra nenhuma.

PARALHO – (s.m.) – Xoco de cartas. Muito abreciato nos pares e caças te família.

PIA – (s.f.) – No Brrasil tampém conhecita por lourra ou xelada. É um pepita veita a bartir do cevata, muito apreciata em pares e vestas.

PIÇAR – (v.) – Caminhar no grrama, caminhar no calçada; Ex.: Non piça no minha crama, vacapunto! 2) (g.) – Piçar no domate, icual a facer cagata.

PIZICLETA – (s.f.) – Meio te transporte te tois rodas, com traçon humana. Tem bedais e coreia.

POI – (s.m.) – Touro castrato, sem saca. Sem saca, non trépa. Non trepando, engorda. Gorrdo, é matado tom mareta.

POLZA – (s.f.) – Pjeto que serfe bara caregar vários coisa. Tem vários dipos: polza te mulher, polza bara lixo, polza te subermercato e polza te açons financerras (que non sei  que merrda é).

PUTIÁ – Lá no minha caza só o minha mulher é que costa de putiá. Eu e os minhas filhos non costamos de putiá porque é uma frutinho muito aceta,  xeca a tar arrebio.

REBUCHO – (s.m.) – Eveito ta maré, depos te bater no praia, os ontas  foltam bara o mar.

TIARÉIA – (s.f.) – Tistúrbia dos tripas. Muito comum para quem come panana com gachasa e toresmo com chimaron, ou bepe pia xelada com linqüiça quende. É tão ruim o tiaréia, que teixa o xente suato e amarrelo. O xente diz pros mais íntimos: tô mixando pela cú, rapaiz.

XAROBE – (s.m.) – Remétio xeralmente feito te erfas ou com mel e agrion. Muito inticato nos resvriados fortes, com muito tosse. 2) Intívituo chato, que costa te imbortunar, ou alco que não se coste. Ex.: A rátio ta Frida só toca músico xarobe!

XOTA – (s.m.) – Técima letra to alfapeto.

XUNTO – (adj.) – Acompanhato te alco ou alquém. Facer alcuma coisa com

alquém. 2) – (v.) – Ato te xuntar alcuma coisa. Ex.: O Fritz xuntô a carta to paralho da chon.

ZIM – (ex.) – O que diz pessoa que concorrda, aceida, deixa. Pessoa que sempre diz zim é conhecida bor concortino

"Um abra son".

DIVÓRCIO JUDEU

 

Ante-véspera do Ano Novo Judaico, Boris Sylberstein, patriarca judeu, morador de um Kibutz pertinho de Tel Aviv, visita um dos seus filhos na capital de Israel:
– Jacobzinho, odeio ter que estragar tua dia, mas babai brecisa dizer-te que a mamái e eu vamos separar-nos, depois de 45 anos!
– Tá louca babai, o que você tá dizendo? Grita Jakob. 
Jerusalém inteira ouve!
– Não conseguimos mais nem nos olhar uma ao outra. Vamos separar-nos e acabou-se o que era doce. Ligue bra teu irmã Rachel e conda bra ela.
Apavorado, o rapaz liga para a irmã em Viena, que se desespera ao telefone:
– De jeito nenhuma nossos pais irão separar-se.. .! Chama babai ao delefone!
O ancião atende e a filha balbucia na maior emoção:
– Não façam nada até que nós chega aí amanhã, gombrende? Também chamarei Moishe na São Baulo, Shloimo na Buenos Aires e Esther no Nova Iorque e amanhã de noite, todas estaremos aí, ouviu bem babai?
Bate o telefone, sem deixar o pai responder. O velho coloca o fone no gancho vira-se para a mulher, sem que Jakob ouça, sussurrando:
– Brondo Sarah, todos virão para a Ano Novo. Só que desta vez não bagaremos os bassagens!

A crise (FDP)

Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorros quentes.
Ele não tinha rádio, televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia bons cachorros quentes.
Ele se preocupava com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava.
As vendas foram aumentando e, cada vez mais, ele comprava o melhor pão e a melhor salsicha. Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender uma grande quantidade de fregueses.
O negócio prosperava . .seu cachorro quente era o melhor de toda região!
Vencedor, ele conseguiu pagar uma boa escola para o filho. O menino cresceu e foi estudar economia numa das melhores faculdades do país.
Finalmente, já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vidinha de sempre e teve uma séria conversa com ele :
– pai, então você não ouve radio? Você não vê televisão e não lê os jornais?
Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso país é crítica. Esta tudo ruim. O Brasil vai quebrar.
Depois de ouvir as considerações do filho doutor, o pai pensou: bem, se meu filho que estudou economia, lê jornais , vê televisão, acha isto, então só pode estar com a razão.
Com medo da crise, o pai procurou um fornecedor de pão mais barato ( e, é claro, pior ) e começou a comprar salsichas mais baratas ( que eram, também, piores).
Para economizar, parou de fazer cartazes de propaganda na estrada.
Abatido pela noticia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta.
Tomadas essas "providências", as vendas começaram a cair e foram caindo, caindo e chegaram a níveis insuportáveis. O negócio de cachorros quentes  do velho, que antes gerava recursos até para fazer o filho estudar economia na melhor escola, quebrou.
O pai, triste, então falou para o filho:
– "você estava certo, meu filho, nós estamos no meio de uma grande crise."
E comentou com os amigos, orgulhoso:
– "bendita a hora em que eu fiz meu filho estudar economia, ele me avisou da crise …"
Grande lição:
"vivemos em um mundo contaminado por más notícias e, se não tomarmos o devido cuidado, elas nos influenciarão a ponto de roubarem a prosperidade de nossas vidas."

Situações inusitadas

Um homem entra num restaurante e vê uma mulher muito bonita sozinha numa mesa. Ele se aproxima e pergunta:
– Estou vendo você sozinha nessa mesa. Posso sentar-me e fazer-lhe companhia?
Escandalizada a mulher berra:
– Seu mal-educado!!! Transar comigo? Você acha que eu sou o quê?
O restaurante todo ouviu. O rapaz, não sabendo onde pôr a cara tenta consertar:
– Desculpe, eu só queria lhe fazer companhia, mais nada.
– E você insiste!!! Atrevido!!!
O rapaz sai de fininho, e vai sentar-se no outro canto do restaurante, cabisbaixo.
Depois de alguns minutos, a mulher se levanta e vai até a mesa dele e diz baixinho quase no seu ouvido:
– Me desculpe pela forma como eu o tratei… é que sou psicóloga e
estou estudando as reações das pessoas em situações inusitadas….
E o homem berra:
– MIL REAIS??? VOCÊ ESTÁ LOUCA!!! NENHUMA PUTA VALE ISSO!!!

Era digital

Como estamos na ‘Era Digital’, foi necessário rever os velhos ditados existentes e adaptá-los à nova realidade. Veja alguns:

1. A pressa é inimiga da conexão.

2. Amigos, amigos, senhas à parte.

3. Antes só, do que em chats aborrecidos. 

4. A arquivo dado não se olha o formato.

5. Diga-me que chat freqüentas e te direi quem és.

6. Para bom provedor uma senha basta. 

7. Não adianta chorar sobre arquivo deletado.

8. Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.

9. Em terra off-line, quem tem um 486 é rei.

10. Hacker que ladra, não morde. 

11. Mais vale um arquivo no HD do que dois baixando.

12. Mouse sujo se limpa em casa. 

13. Melhor prevenir do que formatar. 

14. O barato sai caro. E lento.

15. Quando a esmola é demais, o santo desconfia que tem vírus anexado.

16. Quando um não quer, dois não teclam.

17. Quem ama um 486, Pentium 5 lhe parece.

18. Quem clica seus males multiplica. 

19. Quem com vírus infecta, com vírus será infectado.

20. Quem envia o que quer, recebe o que não quer.

21. Quem não tem banda larga, caça com modem.

22. Quem nunca errou, que aperte a primeira tecla.

23. Quem semeia e-mails, colhe spams. 

24. Quem tem dedo vai a Roma.com 

25. Um é pouco, dois é bom, três é chat ou lista virtual.

26. Vão-se os arquivos, ficam os back-ups.

27. Diga-me que computador tens e direi quem és.

28. Há dois tipos de pessoas na informática. Os que perderam o HD e os

que ainda vão perder…

29. Uma impressora disse para outra: Essa folha é sua ou é impressão minha?

30. Aluno de informática não cola, faz backup.

31. O problema do computador é o USB (Usuário Super Burro).

32. Na informática nada se perde, nada se cria. Tudo se copia… e depois se cola.

33. O Natal das pessoas viciadas em computador é diferente. No dia 25 de Dezembro, o Papai Noel desce pelo cabo de rede, sai pela porta serial e diz: Feliz Natal, ROM, ROM , ROM. ……..

Se meu estômago falasse

… e ainda falta a ‘gelada’.

Ontem resolvi almoçar fora com a família, num desses self-services lixo que tem nos shoppings, e resolvi relatar a conversa que tive com meu estômago (?). Não sei se vocês fazem o mesmo mas eu costumo conversar com meus órgãos, quem nunca conversou com o próprio pênis ? Eu tenho longos diálogos, conversas de incentivo, nossos órgãos precisam de auto-estima. Só que meu estômago nesses últimos anos, anda meio rebelde.
Estômago – Cara, manera aê com o que vai comer ! Essa semana foi foda ! Manda uns vegetais pra dentro, porque as coisas no intestino estão feias.
Primeiro Prato (800g): Arroz, feijoada, cupim, picanha, coração de galinha e tomate.
Estômago- Tá de sacanagem né, só 2 rodelas de tomate !? E essas carnes mal-passadas ? Pelo menos mastiga direito.
Prato 2 (553g): Arroz, costela, picanha, alcatra e salada de maionese
Estômago Chega de carne cara, não cabe mais nada aqui. Lembra daquela úlcera, tá faltando pouco pra cicatriz abrir. Tu quer fuder com tudo né ? Manda um pouco de água aê …
Bebida: Coca-Cola 600ml
Estômago Seu imbecil, eu falei um pouco de água.
Eu- Ué, Coca-Cola tem água. E ainda ajuda a dissolver a carne.
Estômago- Coca-cola tem o inferno dentro porra ! Tá fudendo aqui com o suco-gástrico.
Esposa- Amor, com quem você tá falando ?
Eu- Nada não, to pensando alto.
Sobremesa: 300g de Pudim
Estômago- Eita porra, cabe mais não. Tá ouvindo ?
Intestino- O que tá acontecendo aê em cima. Que zona é essa ?
Estômago- O cara tá empurrando comida. Agora veio pudim pra dentro. Não sei mais o que fazer.
Intestino- Estômago… vamos mandar direto
Estômago- O quê ?
Intestino- É isso aê, Operação descarga.
Estômago- Cara, o cérebro não vai gostar.
Intestino- Foda-se, ele nunca veio aqui em baixo pra saber como são as coisas.
Estômago- Vamos dar mais uma chance pra ele. Eu acho que ele não vai mais …
Bebida 2: Cafezinho
Estômago- Filho de uma puta ! Vou explodir
Intestino- Operação Descarga iniciando. Anda, libera o canal do duodeno. Que eu já to conversando com o Esfíncter
Coração- Que tá avendo aê embaixo, a adrenalina tá aumentando muito.
Intestino- Operação descarga !
Coração- Que autorizou isso ? O cérebro não me mandou nada.
Estômago- Foda-se aquela geléia ! Nem músculo tem.
Intestino- É isso aê, foda-se essa géleia inútil ! 20 segundos pra abrir o Esfíncter anal. Quero ver o ânus arder com esse suco gástrico.
Esposa- Amor, você tá passando bem, tá suando todo, aonde você vai ?
Eu- Preciso ir no banheiro urgente. Paga a conta aê. E me espera no carro.
Esposa- O que você comeu ?
Eu- Não sei. Acho que foi o tomate …