Vocabulário da vida

Adeus: É quando o coração que parte deixa a metade com quem fica.

Amigo: É alguém que fica para ajudar, quando todos se afastam.

Caridade: É quando estamos com fome, só temos uma bolacha e repartimos.

Ciúme: É quando o coração fica apertado porque não confia em si mesmo.

Entendimento: É quando um velhinho caminha devagar à nossa frente e estando apressados não reclamamos.

Fome: É quando o estômago manda um pedido para a boca e ela silencia.

Inimizade: É quando empurramos a linha do afecto para bem distante.

Lágrima: É quando o coração pede aos olhos que falem por ele.

Mágoa: É um espinho que colocamos no coração e nos esquecemos de retirar.

Orgulho: É quando somos apenas uma formiga e queremos convencer os outros de que somos um elefante.

Perdão: É uma alegria que sentimos e que pensávamos que jamais a teríamos.

Perfume: É quando mesmo de olhos fechados reconhecemos quem nos faz feliz.

Pessimismo: É quando perdemos a capacidade de ver em cores.

Saudade: É estando longe, sentir vontade de voar, e estando perto, querer parar o tempo.

Simplicidade: É o comportamento de quem começa a ser sábio.

Sinceridade: É quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho.

Solidão: É quando estamos cercados por pessoas, mas o coração não vê ninguém por perto.

Supérfluo: É quando a nossa sede precisa de um gole de água e pedimos um rio inteiro.

Ternura: É quando alguém nos olha e os olhos brilham como duas estrelas.

Vaidade: É quando abdicamos da nossa essência por outra, geralmente pior.

por: Luiz Gonzaga Pinheiro

1 thought on “Vocabulário da vida”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *